Tapeçarias,Tapetes, Carpetes e bordados em S.M.Feira

Somos uma Empresa de Tapeçarias de Alta Qualidade e Personalizadas situada em S. Paio de Oleiros, Concelho de Santa Maria da Feira.

Temos igualmente ao vosso dispor um Armazém em Ovar. Há mais de 45 anos no mercado das Tapeçarias, somos já uma referência de Qualidade e Diversidade de produtos.

Utilizamos as melhores Tecnologias Disponíveis para fabricarmos os nossos produtos, com uma excelente Qualidade de forma a satisfazermos as mais variadas necessidades dos nossos Clientes! Somos uma Empresa em constante evolução, pois temos como filosofia desenvolver e inovar novos produtos e técnicas, no sentido de um constante melhoramento dos nossos produtos!

Visite o nosso site, onde encontrará os nossos Catálogos e Fichas Técnicas com todos os nossos produtos e as Novidades que vamos lançando no mercado. Teremos igualmente todo o prazer em vos receber numa das nossas instalações

– VISITE-NOS!

Produtos e Serviços

Aqui pode encontrar a Melhor Tapeçaria:               

- Bordados Manuais

- Capachos

- Chenille Manuais

- Tapetes Infantis

- Nodados

- Peles Naturais

- Shaggys Manuais e Mecânicos

- Acrilicos

- Tufados

- Viscose

- Passadeira Taba

- Tatetes WC

- Frissé

- Heatset

- Flat Weave


Contactos

facebook
Morada:

Rua do Ateneu
4536-907 S. Paio de Oleiros

Região:

Grande Porto

E-mail:

apoioaocliente@netsearch.pt

Horário:

8h ás 19h

Encerramento:

Domingo

Website:

http://www.netsearch.pt


Envie a sua mensagem

Semapa propõe dividendo de 33,2 cêntimos por acção
A empresa liderada por Pedro Queiroz Pereira vai propor, na Assembleia-geral de 23 de Maio, a distribuição de dividendos às acções em circulação, no valor de 37,4 milhões de euros.
Lucros da Semapa sobem 15,5% em 2013
O volume de negócios da empresa registou um aumento de 1,9% no ano passado, face a 2012. Assembleia-geral de Accionistas está agendada para 23 de Maio.
Constâncio: Sociedades esperam demasiado dos bancos centrais
O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio, considera que "as sociedades esperam demasiado dos bancos centrais", e que estes "não podem fazer tudo".